sexta-feira, 5 de junho de 2009

Intensidade

Talvez não haja profissional que desfrute de igual privilégio como o oficial policial militar em relação ao processo que vivencia em sua formação. Mesmo sem ter frequentado faculdades, sou convencido de que os vínculos estabelecidos entre colegas por lá não passam perto do que se vivencia em Academia Militar. Nas Forças Armadas, as situações vividas fazem chegar mais próximo, porém sem a mesma plenitude. Eles treinam, estudam, vivem juntos, mas na conjuntura atual, só no plano das ideias conseguirão se encontrar em praça-de-guerra, é uma seleção que treina, talvez muito bem, mas, de fato, não joga. Na PM não, são anos de formação compondo patrulhas que colecionam intevenções em tragédias, catástrofes, ocorrências de vulto, eventos especiais, uma série de situações singulares e marcantes. Claro que não são as mil maravilhas, seres humanos também se estranham e percebem incompatibilidade de gênios, mas o geral é que fiquem marcas diferenciadas nos estudantes que, após diplomados, estarão todos empregados na mesma empresa, possivelmente até sua "aposentadoria", com caminhos que se cruzarão em momentos de alegria e festa, e também de sufoco e perigo, como nenhuma outra classe policial ou militar consegue vivenciar. Talvez não seja o melhor, mas é substancialmente diferente, e muito, de tudo.

2 comentários:

Wilson Melo disse...

FELICITAÇÕES PELO EXCELENTE BLOG.
WILSON MELO-MAJOR PMCE, BLOG www.sobrevivenciapolicial.blogspot.com

Dafnis dos Santos disse...

opa suguei! xD

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner