domingo, 29 de junho de 2008

Controle

Fiscalizar quem está sob supervisão é tarefa difícil para qualquer gestor, e no campo policial militar isto toma uma proporção ainda maior, sendo motivo de muita preocupação. Idéias como a implementação de rastreamento por satélite em viaturas são positivas no sentido de ter sempre controle da localização das mesmas, seja para melhor mobilizar diante de necessidade ou garantir que não estejam sendo desviadas de suas funções. Há ainda prática de instalar câmera no veículo para que tanto se saiba sua real localização quanto para gravar parte das atuações em ocorrências. São medidas aplicáveis ao policiamento em rádio patrulhas, mas e o que dizer das duplas de policiamento ostensivo, das rondas a pé, com bicicletas, patinetes ou outras modalidades? Eis que surge na Alemanha o coturno com GPS, conforme divulgado pelo Blog da Renata, advindo do site da Folha, também constatado no Terra. Seria uma boa maneira de garantir que os soldados cumprissem as ordens de serviço, e como soldados entendam-se aí desde as praças que estão na área como também o tenente ou aspirante que executa a função de oficial de operações, o capitão que atua em supervisão ou o major escalado como superior de dia, todos têm obrigações e precisam ser vigiados. Há quem se queixe dessa "obsessão paranóica" pelo domínio dos deslocamentos e ações, por um lado pode realmente inibir inciativas e atitudes positivas, mas por outro colabora na redução de desvios, afastamentos indevidos e descumprimento das obrigações.

2 comentários:

Mônica disse...

Concordo com o monitoramento, mas para um caso de emergência. É sempre bom saber que alguém sabe onde estamos quando de serviço caso haja algo errado. Quanto a oficiais usando um GPS portátil, não sei para que serviria?
Dificilmente eles seriam contestados por mudar o roteiro ou não estar onde deveriam. Mas a ideia é boa! Poderíamos também colocar uma corrente unindo pela cintura os policiais que fazem o patrulamento a pé, isso dificultaria caso um deles quisesse arribar. Fica aqui a minha idéia.

Praças da PMERJ

Eu disse...

O disco arranhado!


O Exmo. Sr. Governador do Rio ficou chocado com a morte do jovem Daniel Duque, declarando na imprensa que o policial militar que efetuou o disparo era um despreparado. Caro Governador, ele recebeu o treinamento que V. Exª. disponibilizou para ele. Mais quantas pessoas como Daniel continuarão sendo mortas? A única coisa que peço a Deus é que a próxima vítima não seja eu, algum familiar ou amigo, pois sabemos que a história continuará se repetindo. Até quando........???
Agora será fácil, enterra-se um jovem de 18 anos, prende-se o soldado algoz, disponibilizamos outro segurança para a Srª. Promotora de Justiça e seus filhos e caso encerrado. Caso encerrado? E as os responsáveis que não treinaram o soldado? E os outros que também estão trabalhando desta forma irão continuar? Não se preocuparão com os que continuam nas ruas com o mesmo despreparo? Não serão reciclados? Fica por isso mesmo? Assim que nossos impostos são empregados?
Uma coisa é certa, dia 06 de julho será realizado um novo concurso para o cargo de soldado da Polícia Militar e assim, serão mais 2.100 novos PMs, com o mesmo treinamento, o mesmo salário, as mesmas dificuldades, as mesmas carências, matando inocentes, praticando extorsão, roubando o cidadão, enfim fazendo um monte de MERDA.
Queremos fazer um pedido, dá pra mudar o disco Governador????

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner