quarta-feira, 25 de junho de 2008

Paródia

Sob inspiração do final das festas juninas, subitamente fujo à tradição deste blog; dando uma de Sargento Lago, resolvi compor, ou melhor, parodiar uma música cujo título original é Xote Universitário, autoria atribuída a Accioly Neto e Santanna o Cantador. Pode faltar maior tom artístico, mas a pitada de crítica inusitada é válida.

Eu perdi o vestibular de medicina
A minha mãe ficou zangada
E eu nem um pouco
Eu não sei, resolvi ser muito louco
Combater o tráfico de cocaína
Sou nervoso e tenho medo de ver sangue
Minha família sei que não consentiria
Em me ver, no meio do bang-bang
Que aparece na tv, pois acontece todo dia

Pra ter uma arma no coldre, um PM no nome
Ser um grande homem, feroz, poderoso
Mudar, de repente
Meu comportamento tão escandaloso
Virar um tenente da academia
Depois capitão, comandar companhia
Com sangue na veia,
Invade a cadeia e lugar perigoso
.
Tomei medo da polícia e de bandido
Alergia de coronel a soldado
E um irmão que não me sai do pé do ouvido
Dizendo que eu devia estudar pra advogado
Outro diz que se eu for pra delegacia
Mesmo sem ter vocação eu enriqueça
E eu pergunto se este peste gostaria
Que meu tiro deflagrado lhe partisse a cabeça

É mais ou menos por aí que andam os cursos de formação PM. Mas voltando à descontração, são curiosas as citações policiais em canções diversas, a saber os trechos:

-Juninas

"Ele chamou um soldado, e o soldado chamou um cabo
E o forró continuou, e foi forró de cabo a rabo"

"Mas o senhor não tem respeito
É um homem mal educado
Sabe que não é de direito
Mas o senhor ta dançando armado
Todo mundo se desarmou
Pra poder dançar com mais jeito
A mulherada até que gostou
Achou isso muito bem feito
Só o senhor está desconforme
Então vai ser logo encanado
Por que a polícia não dorme
E nóis vamo dizer pro delegado"

-Infantil:

"Pai Francisco entrou na roda
Tocando o seu violão
Bi–rim-bão bão bão!
Vem de lá Seu Delegado
E Pai Franciso foi pra prisão."

-Samba:
"Tava na beira do rio
Quando a polícia chegou
Vamo acabar com esse samba
Que o delegado mandou"

Sem falar nos tantos raps, funks, pagodes e diversos outros ritmos que citam a Polícia e os policiais em situações inusitadas, curiosas e questionáveis. Pode parecer tolo, mas daria assunto para uma monografia diferente.

Um comentário:

Sargento Lago disse...

Obrigado pela citação.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner