terça-feira, 21 de outubro de 2008

Cantigas

Cantigas militares estão presentes nas polícias como herança das forças armadas, e já não me surpreenderia ver isso repetido em formação de policiais civis, por exemplo, apesar de nunca ter ouvido relatos nesse sentido; mais fácil esperar da nossa Guarda Municipal, por exemplo. São canções tradicionais, históricas, algumas adaptadas ou recentes, que geralmente elevam o moral da tropa, motivando os combatentes diante de dificuldades, desgaste físico. São também instrumento de persuasão, uma tropa de choque com brados e gritos técnicos certamente vê seu potencial maximizado empregando esse recurso. Às vezes falam de amenidades, situações cômicas, de brincadeira a um colega, elogio às mulheres ou tantas outras passagens da vida castrense. Um problema em meio a essa situação é a mera repetição defeituosa do que ocorre no Exército Brasileiro principalmente, trazendo os ex-combatentes das tropas federais cantigas típicas das 3 forças que não se coadunam com atividade policial, tratando de segmentos, uniformes, atividades, cursos e equipamentos específicos daqueles, sem relação visível com a PM que temos hoje. É preciso estimular a criação de uma identidade policial militar, e essa é uma das maneiras de valorizar tal característica, dando à corporação uma faceta vibrante que seja essencialmente sua, autêntica. Com alguma criatividade dá para compor algo em prol dessa vertente, não custa muito a quem vê beleza e utilidade em manter a tradição.

Um comentário:

matheus disse...

eu sou milita mirim na brigada juvenil aguia dourada segumdo sargemto tenho 2 breve 1 de nos e amaras eo outro e de 1socorros

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner