domingo, 26 de outubro de 2008

Europa

Concluída a leitura do livro Polícia e Sociedades na Europa, número 3 da série Polícia e Sociedade, fica mantida a impressão deixada pelas outras 2 obras anteriores já avaliadas da coleção. São materiais de valor, que sempre trazem novos conceitos importantes, bem como ampliam o horizonte de observação para análise do trabalho policial em diferentes locais pelo mundo; contudo cabe ao leitor ter discernimento e maturidade suficiente para avaliar se há como estabelecer paralelos com a realidade atual brasileira. A obra se ampara predominantemente em dados da década de 80 nos países europeus, algo bem distante do que se encontra em 2008 no Brasil, por exemplo. Ainda assim, há muito o que se aproveitar, basta não seguir à risca o que é pregado. Há análises sobre diversas facetas da polícia, passagens como as que definem o verdadeiro trabalho policial são cruciais para elevar a estima e motivar o guardião da lei, que muitas vezes desconhece a preciosidade e complexidade da sua função, talvez em virtude da necessita de sobrevivência no dia-a-dia, que coloca em segundo plano momentos de reflexão assim.

2 comentários:

Rodrigo disse...

Oal Vitor, Primeiramente parabens pelo Blog, acompanho sempre!!! MAs por admirar muito o trabalho feito pela PM, gostaria de saber se quem possui tatuagens a mostra pode prestar concurso para Soldado, sei que esse nao é o local certo para essa pergunta, mas nao vi nenhuma outra forma de aobter tal resposta.

meu email.: dimenezes@terra.com.br

Obrigado

Victor disse...

Pode sim, às vezes o edital traz algumas limitações sobre tamanho ou localização de tatuagens, também pode haver alguma resistência a depender da mensagem transmitida por ela, se ofende algum valor moral etc., mas no geral candidatos não têm encontrado dificuldades em ingressar na corporação em virtude de terem tatuagens.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner