domingo, 24 de agosto de 2008

Bronca

O acidente envolvendo viatura que escoltava o secretário de segurança em rodovia feriu o sargento Alessandro Begas e a soldado Joelma da Silva Coelho, além de ter resultado na morte do soldado Jorge Alberto Matos, fato triste que perturba a atividade dos policiais. Porém algo ainda mais pernicioso pode estar por trás da história, tomei conhecimento através do site Painel de Notícias, de Wilson Novaes, onde há relato de uma conduta que, em restando provada, parece deveras cruel e abominável, na qual apesar de reiterada insistência de autoridades diversas para que o aparelho desfibrilador acompanhasse o PM ferido no deslocamento de helicóptero da cidade de Ilhéus até Salvador, uma enfermeira dizendo-se cumprir ordens impediu que o dispositivo fosse levado pela aeronave. Talvez não haja nexo causal entre a falta deste recurso e o resultado morte, talvez houvesse estrita obediência hierárquica da mulher, quem sabe o hospital realmente não poderia passar algum tempo sem ele, mas o sorriso da enfermeira tem ressoado mal entre policiais, insinuando possível caráter anti-ético e imoral daquela profissional da saúde, a quem compete a nobre missão de preservar vidas. Que haja justa apuração da conduta para que não restem eventuais dúvidas sobre a reputação de uma classe, nem discórdia seja espalhada entre profissionais que não raro necessitam uns dos outros.

2 comentários:

Miguel Barbosa disse...

Quero ver o que vai acontecer com essa enfermeira.

Anônimo disse...

Depois que aparece com a boca cheia de formiga vem chorar dizendo que a popó num presta.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner