quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Chance

Ano novo, vida nova, e para quem está pouco satisfeito com sua condição atual, como certamente é o caso de alguns policiais militares, vale a dica já divulgada anteriormente pelo Blog da Segurança Pública e pelo Caso de Polícia: inscrever-se no concurso para agente da Polícia Civil do Distrito Federal, lá não tem militarismo, o calo no pé de muita gente, e ainda por cima o salário é o maior do Brasil, R$ 7.317,18 já depois da formatura. Basta ter qualquer nível superior, condição de completar os testes físicos e estudar bastante, são 320 vagas, sendo 129 para provimento imediato e 191 para cadastro de reserva, sem limite de idade. Aos que almejam alcançar uma conquista valiosa como essa, boa sorte. Só não vale passar o resto do ano inconformado, de braços cruzados, a se queixar do que tem hoje sem fazer qualquer esforço para mudar sua condição.

7 comentários:

Weslei disse...

Muito Bom. Concordo plenamente.

Anônimo disse...

Discordando da opnião, seria bem melhor e mais dígno em vez de correr para Brasília, ficar e lutar por melhores condições de trabalho, fazendo de cada dia de serviço uma experiência inovadora e positiva.
Mas, se a questão for tão somente o salário, eu pergunto:
- Quem não gostaria?
R$ 7.000,00 na conta todo mês.

Anônimo disse...

Se você não liga para o salário, se vê o calo no seu pé como algo bonito, se acha que o reclamante nada faz para melhorar e se está tão satisfeito com as suas condições de trabalho, vá trabalhar em um unidade de periferia e dê-me o seu salário.Saia do apartamento em condominio fechado e Caia na real!

Anônimo disse...

Ter apartamento em condominio fechado é defeito ou torna alguem imbecil? alguem ai entrou na PM força? Na Marinha na época da revolta de chibata, o militar tinha razão em se revoltar, pois ele era sequestrado na rua e levado a força para o navio, onde virava marinheiro.
E hoje? kd o culhão (desculpe o termo) dos revoltadinhos para sair da PM? conheço policial que adora reclamar, mas se sair, sabe que vai passar fome, pois não sabe fazer PN alem de reclamar 12 horas por dia numa viatura ou módulo.

Victor disse...

O comentário do quartoo anônimo satisfaz a pretensão do segundo, me poupando do stress com essas postagens agressivas. Não há qualquer defesa ao conformismo ou acomodação, a luta pela melhoria das condições de trabalho e a exigência dos direitos previstos em lei é algo necessário e deve ser incessante. O problema é a zona de conforto criada por aqueles que sabem ser mais fácil ficar de braços cruzados reclamando do que superar os obstáculos e realmente trabalhar. São aqueles que não estão gostando mas vão ficar até o final somente por preguiça, inércia na fraqueza, sem nenhum amor à causa, e mesmo que o salário dobre ainda será um mau profissional.

Anônimo disse...

Por que as FFAA, que têm uma disciplina muito mais rigida que a das PMs, reivindicam muito mais que nos? eles tem associações de esposas, possuem clube militar (formado por oficiais da reserva, os quais podem reivindicar) e etc. O lema deles é "militar é patriota mas não é idiota". O governo os respeita.
Então, nosso problema não é o militarismo, e sim a desmobilização, pois nem greve sabemos fazer (em 2001 houve banditismo, até com encapuzados tentando estuprar PFens nos aquartelamentos).
Quem defende a desmilitarização não deseja ganhar mais, deseja é trabalhar menos, ser pior profissional do que já é, com a frouxidão da disciplina.

Anônimo disse...

Seria muito melhor que o governo federal não pagasse os salários da PM,PC e CB do DF,pois não há ingerência federal nessas instâncias estaduais.
Seria muito melhor que o dinheiro gasto nesses salários vultosos, fosse empregado na segurança pública em nivel federal,pois o governo do DF deve ter condiçôes de pagar os salários.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner