terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Psicoteste

O Correio apresentou hoje uma reportagem sobre psicoteste no concurso de soldados da PMBA, relatando haver casos de pessoas que estão formando ou mesmo soldados já exercendo a função há longos anos sem terem sido aprovados nessa etapa, o que de fato é verdade. No momento é oportuno que a maioria dos mortais admita a incapacidade de determinar o grau de confiaça nessas avaliações, afinal é competência de quem tenha aprofundados estudos da mente humana. Se os juízes têm dado razão aos candidatos reprovados, é uma questão predominantemente legal, sem tanto cientismo medicinal. Quem vive no meio policial militar já deve ter percebido que há casos em que o avaliador parece ter acertado precisamente, outros deixou passar, ou ainda reprovando quem não aparenta ter qualquer distúrbio... Enfim, da parte leiga é de se esperar a imprecisão amadora, resta saber a credibilidade que merecem os testes que são realizados, no que a maioria tende naturalmente a ser tendenciosa, defendendo bandeiras sem saber realmente como é o processo.

2 comentários:

SD arnold disse...

A verdade é uma só,o psicoteste é para atrapalhar a vida da pessoa porquê,se o cidadão passou ele estudou muito e deve ser merecedor do que conseguiu,ai vem uma merda de um psicoteste que é feito por um bando de loucos e tira a chance de pessoas isso deveria ser estudado e repensado pelas autoridades competentes.

Anônimo disse...

O MINISTRO CESAR ASFOR ROCHA (UM mestre em direito público pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará e possuidor do título de Notório Saber Jurídico) DEVERIA SUBMETER-SE AO MESMO “TESTE PSICOLÓGICO” QUE FORAM SUBMETIDOS OS CANDIDATOS A POLÍCIA MILITAR? VISTO QUE O MINISTRO TEM TANTA CONFIANÇA NESTES TESTES (QUE NADA PROVAM), PORQUE NÃO FAZ UMA VARREDURA NOS ARQUIVOS DOS INÚMEROS POLICIAIS CORRUPTOS QUE FAZEM PARTE DA CORPORAÇÃO, PARA SABER SE FORAM APROVADOS NOS TAIS TESTES?

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner