quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Mudança

Enfim foi sancionada a LEI Nº 11.356 DE 06 DE JANEIRO DE 2009, que promove alterações estruturais na PMBA, trazendo uma série de mudanças e informações indispensáveis aos milicianos, como o retorno de graduações anteriormente extintas (cabo e subtenente), modificações nos insterstícios para promoções e outras medidas que devem dinamizar a progressão na carreira, além da divisão do CPC em 3 (Baía de Todos os Santos, Atlântico e Central) e e o surgimento de Companhias Independetes de Policiamento Tático - "novas Rondesp" na capital, bem como a fragmentação de vários batalhões no interior do estado, transformados em CIPM´s, além das Companhias Independentes de Polícia Ambiental que surgem em Lençóis e Porto Seguro. Deixam de existir a CPAC, CAEMA, CAESA, CAESG, CIAC, CAERC e CAEL, consolidadas siglas das unidades operacionais especializadas do interior baiano, passando a incorporar novo nome. Foram ainda apresentados na lei valores para GAP e soldo até 2011, incluindo-se dessa vez o aspirante-a-oficial, além dos quadros com previsão de efetivo em todos os postos e graduações para o mesmo período. Algumas mudanças parecem já surtir efeito, a mesma edição do Diário Oficial já traz consigo a publicação da transferência para a reserva remunerada de uma série de oficiais antigos. As inovações, ao tempo em que dividem grandes unidades no interior, aparentemente fazem meio que um caminho inverso na capital, com 3 "superbatalhões" comandados por coronéis, os comandos de policiamento, que se dividem em CIPM`s pelos bairros da cidade.
Novos ares, ontem foi homologado o Resultado Final do Processo Seletivo para contratação de Auxiliar Administrativo Temporário no âmbito da SSP, hoje já foram convocados para as próximas etapas. É a lei, cumpra-se, na esperança de dias melhores no seio da corporação.

4 comentários:

Anônimo disse...

Em vez de melhores salários como foi em outros estados recebam graduações.

Danilo Cerqueira disse...

AS mudanças são sempre bem vindas, principalmente quando se pode notar o esforço por melhoras!
Somente salários melhores não será suficiente para termos um sistema de segurança pública melhor!

guto08 disse...

Concordo, Danilo. O salário é importantíssimo e ainda estamos aquém (com acento ou não,rsrs) da dignidade e valorização do profissional. Entretanto, as alterações dão um novo alento à tropa de que a luta continua e que depende, exclusivamente, de nós, da união da classe e reconhecimento ao esforço daqueles que tentam minorar o sofrimento da categoria. Precisamos acreditar e remar, e se Deus quiser, e EU CREIO que Ele quer, nós chegaremos lá.

Guto Mascarenhas disse...

Em fim compreenderam a loucura de extiguir,essas graduações, ressucitaram CB E SUB TEN QUE A BAHIA era o unico estado que não contava com essas classes policiais,que ridículo,pelo menos concertaram.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner