sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Choque

Manchete de capa em jornais, blogs, sites e até no Diário Oficial do Estado, o uso de arma de choque pela PMBA no Carnaval é uma surpresa para muitos dos seus integrantes. A sua chegada à Bahia foi anunciada antecipadamente aqui no blog, como proveniente do Pronasci, mas o emprego na folia momesca é novidade, sendo divulgado que 200 dessas armas serão utilizadas, não especificando se serão englobadas as tropas ordinárias, somente especializadas, ou qual outro critério será determinado. Por certo foi uma medida estratégica adotada por autoridades avaliando benefícios, riscos e custos da inovação, contudo temo pelo revés, a imagem de alguém caindo por conta da descarga elétrica parece ser demasiado forte, e a imprensa não deve medir esforços em conseguir captar o registro para tornar público. Os bastões tradicionalmente utilizados costumam atender às demandas, agentes químicos parecem altamente inconvenientes diante da aglomeração e da natureza da festa, armas de fogo são portadas por prevenção mas não costumam haver registros de disparos em todo circuito, seja por parte da polícia ou até de marginais. Faltam conhecimentos aprofundados sobre os custos de manutenção do novo equipamento, mas a crítica de Carlos Alberto Costa Gomes, do Observatório de Segurança Pública da Bahia, estima em R$150 a R$250 o custo de cada dardo, algo que realmente precisa ser observado. A chegada desse recurso moderno é motivo de satisfação, torço pelo sucesso nessa estreia para tantos espectadores, mas realmente temo pelo risco de efeitos indesejáveis.

2 comentários:

Anônimo disse...

Esta semana a RECORDNEWS, mostrou a ação dessas pistolas em um Aeroporto na Europa, e o homem que foi atingido acabou morrendo. Há muitas pessoas que sofrem de problemas cardiacos ou até Neurológicos, qual será a reação do corpo dessas pessoas se por acaso receberem uma descarga como essa?
E nossos superiores estão prontos para assumirem os riscos do uso destas armas?
Eu particularmente preferiria não carguear uma dessas, pois, a vitimas poderá ser eu, e o meu fim poderá ser o presidio do BpChoque.
A PM deveria receber investimentos em seus colaboradores, até porque o bom
Bp90, ainda faz um grande efeito. Vamos pra frente, e rezemos que tudo no final acabe bem; pra nós POLICIAIS!!!!!!

Na Moita disse...

O comentário acima cita uma realidade, querem nos proporcionar uma arma nao letal, mas que seus efeitos poderão sim nos levar a responder processos militares e certamente à prisão no presidio do BPchoque, seria dar murro em ponta de faca, primeiro que a imprensa faria sua parte para denegrir nossa já maculada ( pela imprensa ) imagem e depois teríamos que pedir a Deus que nossos comandantes diretos tivessem o bom senso e a coerência de não nos punir, visto que a reclusão seria mais do certa, pois por motivos fúteis ja somos alvos fáceis.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner