terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Imprensar

Certos fatos tornam indisfarçável o caráter precipitado, tendencioso e amador de alguns jornalistas baianos, que ansiando por vender notícia, acabam por macular indevidamente a imagem da Polícia e dos policiais. Isso fica claro, por exemplo, reportagens que ontem noticiaram o acidente ocorrido no Barradão, onde alguns torcedores ficaram feridos. Eu estava no estádio, em meio ao tumulto, minha patrulha foi atingida pela "avalanche humana", de imediato nos recompomos e inciamos a prestação de socorro aos torcedores. Não se sabia qual foi a causa da agitação, perguntei a outros colegas que atuavam naquela área e nenhum soube precisar o motivo. Os jornais, apontando suas fontes, não titubearam em acusar a PM de ter provocado todo o conflito, vide A Tarde (à esquerda) baseando-se nas vítimas, ou ainda o Correio (à direita), neste caso as informações são atribuídas a um oficial do Corpo de Bombeiros. Para quê tanta pressa em dar satisfações ainda duvidosas? Também estava curioso sobre o assunto, minutos depois conjecturava com alguns colegas especulando, extra-oficialmente, que poderia ter sido um torcedor desequilibrando-se ao amarrar um cadarço, porém o melhor seria esperar alguma filmagem para ter certeza, e me surpreendi ao ler o esclarecimento por parte do clube dando conta que a câmera de segurança flagrou a queda de uma torcedora por conta do salto alto que usava, causando todo o imbróglio do efeito dominó. Custava ter aguardado essa apuração? Vão ter cara de pedir desculpas pela grave acusação feita indevidamente?

* * *


Outro fato de natureza semelhante ocorreu hoje, com o anúncio de que o Soldado PM Adeílton Rodrigues teria matado o companheiro de sua ex-namorada, que é PFem. Jornais se apressaram em acusar o policial de ter se dirigido à casa da ex-companheira e atirado contra o de cujus, mas horas depois a Assessoria da PM divulgou que na verdade o soldado foi a vítima do atentado, e o finado, com quem foram encontradas 2 pistolas e 1 revólver, tombou em confronto com a Rondesp, enquanto outro homem que o acompanhava conseguiu fugir. Nessa terra tem sido fácil acusar de modo imprudente a corporação e seus integrantes, sem uma digna errata, reconsideração de ato, pedido de desculpas ou direito de resposta à altura.

9 comentários:

Na Moita disse...

Quem acompanha atentamente os noticiários locais se dão conta da utilização do artifício ( imprensa marron ) por trogloditas que a bem de ganhar confiança de marginais e de suas respectivas famílias, atacam ferozmente a instituição PM e seus integrantes, tentando galgar futuramente votos num possível cargo eletivo, não vê isso quem não quer.
Contudo denegrindo a imagem de pais e mães de família que enfrentam riscos constantes e iminentes para garantir com muito esforço e risco de vida um bem estar melhor para suas famílias.

Na Moita disse...

A única desculpas que eles pedirão à sociedade é de nao ter atacado com mais veemência e incrementado com palavras de injúria a nossa briosa família militar.
Como comentarista me dou o direito de citar o troglodita Varela e sua ninhada.

Ivan Leite disse...

A imprensa baiana está infectada por vários jornalistas tendenciosos, sempre em que algo acontece de ruim no estado se coloca a culpa na policia, principalmente na PMBA, até quando somos vítimas, como é o caso do colega citado. O mesmo aconteceu comigo, em novembro fui baleado durante um assalto (publicado aqui neste blog:http://blitzpolicial.blogspot.com/2008/11/proximidade.html) a que fui vítima, e o jornal A tarde divulgou que eu estava fazendo segurança particular, o famoso "bico". Ou seja, se fosse qualquer cidadão, seria uma vítima do sistema, se foi um policial militar, ele foi vítima por estar atuando no mercado informal...
Nem levando tiro da marginalidade nos livramos dos tendenciosos de plantão.

Anônimo disse...

A imprensa baiana é uma merda, o jornalismo da Bahia é uma bosta. Como eles são incompetentes e não têm o que escrever, preferem denegrir para vender jornal.
PS: não tenho nada coma vida particular de ninguem, mas acho que essa Pfem deve ser submetida a um PAD para apurar porque ela se envolveu com um individuo que tinha um arsenal em casa. Pergunta-se: como ele adquiriu as armas? ela sabia da armas em casa? por que não deu voz de prisão por posse ilegal? para que um individuo quer um arsenal? isso me cheira a quadrilha.

Na Moita disse...

Ivan, bem citado sua experiência, ninguem melhor do que você para perceber como nós somos injuriados e caluniados a todo tempo por esta imprensa marrom, que não se importa pois informes inescrupulosos a respeitos de policiais podem nos levar a detimento e na maioria das vezes a reclusâo em presídios militares.
Graças a Deus você pôde fazer este comentário pois saiba que mesmo tendo ocorrido o incidente , Deus te deu uma oportunidade e está sempre com nós.
Deus abencoe você.

Anônimo disse...

A jurisprudência é pacífica quanto à possibilidade de a pessoa jurídica ser sujeito passivo de difamação, haja vista ter honra objetiva. Por que a cúpula não processa os difamadores e calunaidores?

Na Moita disse...

No Brasil é uma festa só, um terrorista Italiano foi preso e a justiça do respectivo país pediu extradição e o Brasil de governantes (FDP), nao permitiu acolhendo um terrorista; Um jornalista Iraquiano jogou um sapato no ex-presidente dos EUA, ele foi preso e está sendo processado.
No Brasil a imprensa tem tanta liberdade que se vê no direito de atingir-nos ou seja seria inconstitucionar processar jornalistas trogloditas e ordinários principalmente na Bahia, que por via são incompetentes e sem cultura bastante para vender jornais com outos tipos de informações que nao seja de manchar e denegrir a Instituição Militar e seus integrantes. Resumindo, em outros países a imprensa respeita o cidadão.

Victor disse...

Pelos comentários dos parceiros leitores/colaboradores, vejo que realmente há muitas pessoas insatisfeitas com o nível do noticiário policial baiano, abusivamente descompromissado. Resta saber quais outros meios temos à disposição para combater este mal.

Na Moita disse...

Inteligente incógnita.
Antes usavam nossas falhas para se auto promover, venderam muitos jornais, nao satisfeitos ocultavam da mesma massa a notícia de que cumprimos nosso dever com eficiência, agora mesmo nos esforçando para melhorar e na maioria das vezes acertando, criticam, como é ciente que a legislação a este respeito não muda e jamais haverá cogitação de mudança, só nos resta acompanhar com indignação a fraca atuação de determinados ( jornalistas ) baianos e usar deste meio sério e inteligente de entretenimento para expormos a mesma indignação acima citada.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner