sexta-feira, 13 de março de 2009

Certeira

Grata surpresa traz a leitura do simplório Jornal da Metrópole, distribuído em pontos fixos e móveis pela cidade no dia de hoje, na edição que estampa em capa um apanhado geral sobre toda a trama vivida na PMBA ultimamente, com um diferencial extremo dos tradicionais A Tarde, Correio e Tribuna da Bahia, por expor a verdade e a intimidade em relação aos fatos. A leitura deste jornal de Mário Kértesz é, por certo, a mais indicada entre tudo que foi publicado nos últimos dias sobre o assunto, para se ter uma noção do conteúdo, alguns coronéis recorreram ao anonimato para manifestar suas opiniões sobre o fato, e há revelações relevantes no bojo da matéria.

Altamente recomendável não perder esta oportunidade de se inteirar de modo mais aprofundado sobre o que está se passando entre nós.

7 comentários:

Anônimo disse...

GOSTARIA QUE ALGUEM RESPONDESE A MINHA DÚVIDA.

- DESDE QUANDO A "FORÇA INVICTA" RESPONDE PELOS PRAÇAS?
- DESDE QUANDO A "FORÇA INVÍCTA TRABALAH EM PROL DOS PRAÇAS?
- DESDE QUANDO A "FORÇA INVÍCTA" DE INTERESSA PELOS PROBLEMAS DOS PRAÇAS?

Anônimo disse...

outra coisa informem a esse representante da força invicta que NÊMESIS É A DEUSA DA ÉTICA E NAUM DA VINGAÇA COMO ESSE MAL INFORMADO DISSE.
FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%AAmesis_(mitologia)

Victor disse...

De fato, segundo a WikiPedia, Nêmesis é deusa da ética e não da vingança. Agora me pergunto, para quê essas letras garrafais em tons agressivos e ofensivos?
A Força Invicta realmente é a Associação dos Oficiais, não faço parte dela, mas não vejo empecilhos em citar algo que prejudicou a tropa quando se fala em defesa da corporação.
Não sei como andam as relações entre praças e oficiais nos quatro cantos do estado, mas se todos soubessem o quanto essa segregação é combatida por quase todos já na APM, talvez fossem criadas menos animosidades entre os integrantes de uma mesma corporação.

Anônimo disse...

é verdade que a força invicta defende seus filiados. mas tbm é verdade que esse fato não foi apenas um caso isolado. atingiu a todos nós, integrantes desta honrosa corporação. gostariamos, conforme o comentario acima, que esse levante em defesa do PM, não se restringisse apenas e tao somente a OFICIAIS, porque vemos colegas SGTs E SDs serem ALGEMADOS E TRANCAFIADOS não apenas por autoridades civis mas principalmente pelos PRÓPRIOS OFICIAIS da tropa. Percebemos o prazer e arrogancia estampado no semblante deles, quando surge uma situação dessas. Uma oportunidade única. deveriamos ser uma só familia, porém, os OFICIAIS não se misturam a nós PRAÇAS. Isso é visto em qualquer unidade PM. A começar do alto escalão.
Há raríssimas exceções.

Na Moita disse...

Victor, acredito que você realmente nao saiba o que se passa nos quatro cantos do Estado, seu canal de comunicação é imprescindível, justo e correto, sempre em meus comentários defendi sua imparcialidade e até mesmo as respostas de alguns colaboradores mais exaltados, mas saiba de uma coisa, abstratamente existem (02) duas polícias e, exceto os casos que os praças são punidos justamente, outrora somos maltratados, muitos aqui ja me criticaram por meus comentários serem de nao favorecer os oficiais, por mais que você seja imparcial e tenha uma mentalidade avançada quanto a relação ofiais e praças, talvez você nunca entenda o que passamos, é por isso que somos aversos nao ao ofiacialato em se tratando de instituição, mas de pessoas.

Victor disse...

Na Moita, neste comentário você chegou próximo à linha de pensamento que eu sigo, vinculando falhas às pessoas, e não a grupos, patentes. As "restrições", dentro da disciplina, (que eu também tenho em relação a certos superiores), devem ser voltadas a pessoas, e não a coletivos, estabelecendo rótulos generalistas que não correspondem com a realidade. Se há oficiais e praças que não se entendem, são antes de tudo pessoas específicas, com peculiaridades individuais, e não categorias e classes como um todo.

Anônimo disse...

Nos chamam, praças, de banda podre da corporação, mas na verdade quem é honrado, verdadeiro, leal o bastante para julgar...
A divisão existe e como tal deve ser encarada, na dividida primeiro, segundo e terceiro - EU, EU, EU.

 
BlogBlogs.Com.Br

'Digite seu e-mail:'

Fornecido por FeedBurner